Projeto RESCUER– nova plataforma de comunicação para salvar vidas

Eventos de grande escala – como o carnaval de rua do Brasil, a Copa do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos – exigem grande preocupação em relação à segurança. Além da enorme infraestrutura de organização de tais eventos, a segurança dos visitantes, em particular, é uma questão central para as forças de comando, razão pela qual o projeto Rescuer foi iniciado. Com a ajuda de tecnologia de informação inteligente, será desenvolvido um sistema de emergência e gestão de crises eficaz e eficiente para garantir que as pessoas que visitam esses grandes eventos vão se sentir seguras. Um protótipo experimental do Rescuer foi testado na Copa do Mundo de 2014 e estará operacional para os Jogos Olímpicos em 2016. Esta parceria euro-brasileira inclui nove instituições de 4 países (Brasil, Alemanha, Áustria e Espanha), com a coordenação brasileira do Universidade Federal da Bahia (UFBA) e europeia do Instituto Fraunhofer para Engenharia de Software Experimental IESE.

Saiba Mais

A reação a situações inesperadas durante grandes eventos, e também durante graves incidentes em instalações industriais, requer uma boa coordenação. A informação certa no lugar e momento certos irá determinar as proporções que tal catástrofe pode assumir. Ela contribui para que o centro de expedição de emergência tome as decisões certas no momento certo. Segundo testemunhas, os residentes, bem como a sociedade em geral, também querem ser informados sobre a situação o mais rápido possível. O objetivo do projeto Rescuer de parceria Europa-Brasil é, assim, o desenvolvimento de uma solução inovadora, inter-operável, baseada em computador para o suporte ideal de crise e de gestão de emergências. A base para isso será de tecnologias móveis, que quase todo mundo carrega consigo, na forma de smartphones ou tablets. Esta é a forma como os líderes de projeto Rescuer pretendem apoiar uma “solução crowdsourcing móvel” com socorristas e testemunhas no local de um incidente.

Neste caso, o “crowdsourcing” significa as pessoas fornecerem informações importantes, com a comunicação e coordenação ocorrendo principalmente através da Internet móvel. Em outras palavras: testemunhas oculares e socorristas devem fornecer dados via seus smartphones que vão dar informações mais detalhadas para os serviços de emergência e para o centro de comando sobre as dimensões de uma catástrofe. Com a filtragem, combinação e análise de informações de diferentes peças de crowdsourcing, os centros e serviços de emergência podem reagir melhor e mais rápido, tomando decisões que irão salvar vidas. Um pré-requisito é que deve ser possível manter o fluxo de informação entre uma multidão de pessoas e centro de emergência mesmo quando a infraestrutura de comunicação tradicional está sobrecarregada. Outro aspecto a ser estudado neste projeto é a forma como as pessoas operam e usam seus telefones celulares quando estão sob stress.

Uma interface de usuário intuitiva e um modelo de interação confortável deve promover a aceitação do usuário, o suporte eficiente e, ao mesmo tempo, a transmissão confiável de informações. Os pesquisadores dão especial ênfase a um elevado nível de experiência do usuário, o que significa que o programa ou o aplicativo deve ser extremamente fácil de usar.

Por fim, os arquivos multimídia que consistem principalmente em vídeos e fotos gravadas por vários utilizadores (testemunhas oculares, socorristas, pessoal dos serviços de emergência, etc.), em lugares  e momentos diferentes, com variados níveis de qualidade de imagem, devem ser analisados ​​e interpretados semi-automaticamente. Os centros de expedição e serviços de emergência, e, em parte, até mesmo as pessoas no local da emergência, devem ter a possibilidade de reagir rapidamente e de forma adequada

“Queremos desenvolver uma solução para a transmissão de informações, para o lugar certo, de forma rápida e eficiente. Para fazer isso, vamos nos concentrar em novas tendências da tecnologia nos mercados globais, tais como o estabelecimento de plataformas inteligentes e sem fio, fontes de dados maiores e dados de análises automatizadas ”.
Dra. Karina Villela, Fraunhofer IESE, coordenador europeu.

“Rescuer procura integrar soluções inovadoras em crowdsourcing e tecnologias móveis para atenuar um problema que afeta todos nós, cidadãos brasileiros e europeus. Além de usar a tecnologia móvel para obter informações detalhadas e contextualizadas de apoio aos centros de comando, os cidadãos podem ser mais ativos quando enfrentam situações de emergência e de crise”.
Prof. Manoel Mendonça, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Coordenador brasileiro.

O Rescuer é financiado pela União Europeia e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Os parceiros do consórcio Rescuer do lado europeu são: (1) Instituto Fraunhofer para Engenharia de Software Experimental IESE, (2) Centro de Pesquisa Alemão para a Inteligência Artificial (DFKI), (3) Universidad Politécnica de Madrid, (4) VOMATEC International GMBH e (5) FireServ EU. Do lado brasileiro, os parceiros são: (6) Universidade Federal de Bahia (UFBA), (7) Universidade de São Paulo (USP), (8) MTM Informática Serviços Ltda, e (9) Comitê de Fomento Industrial de Camaçari ( COFIC).

Parceiros EU


Parceiros Brasil

Quem somos nós?

O projeto Rescuer é uma parceria entre a União Europeia e o Brasil. Os principais pesquisadores, provenientes de renomadas instituições, uniram forças para formar este consórcio. Saiba mais sobre os parceiros.
Saiba Mais

Informações do Projeto

Título: RESCUER: Reliable and Smart Crowdsourcing Solution for Emergency and Crisis Management Garantia Europeia No: 614154 Garantia Brasileira No: 490084/2013-3 Data de início: 10/01/2013 Duração do Projeto: 30 meses