Uma solução inteligente para gerenciar crises. Esse é o objetivo do projeto Rescuer, que está na fase final de elaboração, e visa atender o quesito segurança em grandes eventos. Pesquisadores de institutos do Brasil e União Europeia estão envolvidos neste software inovador que vai servir para disparar informações por meio de dispositivos móveis, auxiliando centrais de comando no resgate de vítimas em possíveis desastres.

Um workshop foi realizado, nesta terça-feira (10), no auditório do Parque Tecnológico da Bahia, como prosseguimento da elaboração do projeto. Presente ao encontro, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Manoel Mendonça, ressaltou que “a parte mais interessante em eventos deste tipo é o alinhamento com projetos que estão sendo feitos por outras empresas incubadas no Parque”, disse, em referência a produtos como o aplicativo “Vigilante”, desenvolvido pela empresa Maqhin.

Baseado no processo de crowdsourcing – modelo que conta com conhecimento coletivo para desenvolver soluções – o Rescuer é um projeto de tecnologia de informação inteligente, que possibilita uma ação rápida e eficiente no caso de acidentes ocorridos em grandes eventos ou polos industriais. O sistema poderá ser acessado através de um aplicativo para celulares, tablets e outros.

“Esse projeto é muito importante pra evitar que incidentes tenham consequências desagradáveis, causando mortes, prejuízos materiais e afetando a imagem de empresas ou de organizações que são responsáveis por grandes eventos, e até mesmo de um país, no caso da organização da copa do mundo de futebol, da organização dos jogos olímpicos de 2016”, afirmou Karina Villela, do Departamento de Engenharia de Experiência do Usuário e Requisitos da Fraunhofer.

A diretora do núcleo Fraunhofer Brasil, Carol Passos fala sobre o cronograma do projeto que já foi testado durante a Copa do Mundo de 2014. “Dividimos o projeto em três grandes partes. Já passamos por uma primeira avaliação e vamos passar pela segunda, com mais maturidade, confiantes que os ajustes que precisaremos fazer são normais e as críticas serão para evoluir a competência para a próxima fase”, disse.

Fonte: http://www.secti.ba.gov.br/noticias/rescuer-sistema-inovador-atua-no-gerenciamento-de-crises-em-grandes-eventos