DT

Pacote de Trabalho 01 – Infra-estrutura inteligente

O objetivo deste pacote de trabalho é fornecer a infraestrutura para o desenvolvimento coordenado da plataforma Rescuer, bem como para tê-la funcionando de forma adequada. A fim de alcançar um desenvolvimento coordenado, este pacote de trabalho inclui a análise de situações de emergência típicas, a fim de definir requisitos para a plataforma de socorrista (Tarefa 1.1), a definição do design funcional e arquitetura de todo o sistema (Tarefa 1.2) , bem como a definição de uma estratégia de gestão para especificar como cada tarefa deve lidar com as fontes específicas de variação em seu escopo (Tarefa 1.4). No que diz respeito a executar adequadamente, este pacote de trabalho compreende o desenvolvimento de uma infraestrutura de comunicação (Tarefa 1.3), que inclui uma infraestrutura de comunicação alternativa para manter o fluxo de informação mesmo quando as infraestruturas de comunicações tradicionais não estejam disponíveis ou estejam sobrecarregadas, além do desenvolvimento de um middleware para a integração dos componentes da plataforma em um demonstrador (Task 1.5) para ser usado e avaliado em emergências simuladas ou reais..

Pacote de Trabalho 02 – Solução Móvel Crowdsourcing

Este pacote de trabalho tem como objetivo desenvolver o componente Mobile Solution Crowdsourcing da plataforma Rescuer. Para isso, é importante entender profundamente como as pessoas em geral, mas também socorristas, comportam-se numa situação de emergência e, especificamente, como eles podem interagir com seus dispositivos móveis para a troca de informações cruciais com um centro de comando (Task 2.1). Este entendimento vai dar a base para o desenvolvimento das funcionalidades, bem como dos conceitos de interação da solução móvel crowdsourcing. Em particular, este pacote de trabalho irá explorar como usar dispositivos móveis para coletar informações da multidão em uma situação de emergência (Task 2.2) e para apoiar as interações de follow-up em um contexto de emergência (Task2.3). Como há uma série de aspectos que exigem a atenção das pessoas em situações de emergência, um dos principais desafios é a identificação dos conceitos de interação adequados não só para evitar a sobrecarga cognitiva do usuário, mas também levar as pessoas envolvidas a usar a solução móvel crowdsourcing. Além da concepção de funcionalidades e conceitos de interação, este pacote de trabalho também está preocupado com a implementação desses.

Pacote de Trabalho 03 – Soluções em Análise de Dados

Este pacote de trabalho visa tornar possível a análise automática de informações crowdsourcing relacionadas a situações de emergência e a abordagem de duas questões de grande impacto sobre a adoção da plataforma Rescuer na prática: a interoperabilidade e segurança. Análise automática de dados (Task 3.2) é especialmente relevante para emergências no cenário de grandes eventos, onde se espera os relatórios de emergência, a partir de milhares de pessoas, a serem enviados para o centro de comando. Para isso, os dados recebidos devem ser fundidos e filtrados (Tarefa 3.1) de modo a obter o recolhimento de dados sobre a situação de emergência e, assim, tornar a análise de dados mais robusta e eficiente. A integração de dados (Task 3.3) deve apoiar a interoperabilidade entre a plataforma Rescuer e os sistemas existentes das forças operacionais, ao passo que o controle de utilização de dados (Task 3.4) aborda a questão da segurança, assegurando a utilização adequada dos dados por pessoas autorizadas.

Pacote de Trabalho 04 – Kit de ferramentas de Resposta de Emergência

Este pacote de trabalho visa o desenvolvimento da kit de ferramentas de resposta de emergência, cujo principal objetivo é apoiar a tomada de decisão, coordenar as respostas e se comunicar com os cidadãos em situações de emergência e de crise. Para cumprir este objetivo, deve-se compreender a o comportamento e a hierarquia da tomada de decisão das organizações envolvidas, em situações de emergência (Task 4.1), o que inclui todos os desvios permitidos. Outro aspecto é a utilização de mecanismos de visualização de dados adequados (Task4.2); um painel de controle intuitivo, conciso, mas engenhoso, bem como soluções modernas para o mapa de crise que será desenvolvido. A solução (semi)automatizada para a comunicação com a comunidade também será desenvolvido para fornecer coordenadas e informações precisas sobre a natureza e o estado de situação de emergência (Task 4.3). Finalmente, um conjunto de ferramentas de Resposta de Emergência irá integrar e ampliar essas soluções e adicionar suporte para a coordenação das forças operacionais (Tarefa 4.4).

Pacote de Trabalho 05 – Evolução

Este pacote de trabalho tem como objetivo avaliar os resultados do WP2 (Mobile Solution Crowdsourcing), WP3 (Análise de Dados Solutions), e WP4 (Emergency Response Toolkit), levando em consideração os requisitos definidos na Task 1.1 (Engenharia de Requisitos). A questão principal é a necessidade de orquestrar a avaliação dos vários componentes nas três iterações do projeto, para que o Rescuer possa atingir os seus resultados esperados no final. Esta questão será abordada na Tarefa 5.1, onde um modelo de avaliação e um plano de avaliação geral será criado. Todas as tarefas subsequentes (Tarefa 5.2, a tarefa 5.3, e da tarefa 5.4) seguirão o mesmo padrão: um plano de avaliação específico será definido com base nas especificações do plano de avaliação geral, no início de cada interação. Neste plano de avaliação específico, metas de avaliação aplicáveis serão estruturadas de acordo com a abordagem GQM, a fim de obter critérios de avaliação. Além disso, o plano de avaliação específica vai determinar o cenário de avaliação (se não for feito), o seu método e o perfil de recrutamento de participantes para realiza-la. Os relatórios de avaliação deverão indicar a qualidade dos atuais resultados do projeto e do potencial de melhoria na próxima interação. Como o projeto irá apoiar a gestão de emergência e de crise em situações de emergência que ocorrem em eventos de grande escala e em áreas industriais, estes dois cenários subjacentes devem ser considerados no plano de avaliação geral e nos planos de avaliação específicos. Outro aspecto a ser abordado neste pacote de trabalho é a necessidade de, pelo menos, simular situações estressantes em um contexto de emergência perto do real, a fim de avaliar corretamente os resultados do projeto. Isso requer um planejamento cuidadoso, que inclui lidar com questões éticas e de negociação com as autoridades públicas e os conselhos de trabalhadores.

Pacote de Trabalho 06 – Disseminação e Exploração

Este pacote de trabalho tem como objetivo difundir o conhecimento na comunidade de engenharia de software, a comunidade de emergência e gestão de crises, bem como nas comunidades de redes de comunicação, a fim de permitir que empresas e pesquisadores brasileiros e europeus se beneficiem dos resultados do Rescuer. Em particular, os centros de comando e as forças organizacionais não envolvidos no projeto devem ter a oportunidade de se beneficiar de seus resultados. Por um lado, este pacote de trabalho será responsável por fazer a indústria e a academia ciente dos objetivos e atividades deste projeto, comunicando com precisão o problema a tratar e as soluções escolhidas (Tarefa 6.1). Por outro lado, uma estratégia de exploração será desenvolvida para estabelecer a forma como os parceiros do projeto individuais pretendem explorar os resultados das atividades de pesquisa e desenvolvimento, com o consenso e participação potencial de outros parceiros do projeto (Tarefa 6.2).

Pacote de Trabalho 07 – Gestão

Para assegurar a coordenação científica e a governança administrativa e financeira do projeto, este pacote de trabalho irá acompanhar a realização dos objetivos do Rescuer (Tarefa 7.1) e obrigações contratuais (Tarefa 7.2). Isto inclui a definição de um ambiente de trabalho e a coordenação geral das tarefas do projeto, com relatórios de progresso e de qualidade, bem como a coordenação das atividades de cooperação (por exemplo, reuniões de projeto), gestão administrativa e financeira, e gestão de riscos. Além disso, será dada especial atenção à gestão e as relações com a Comissão Europeia e da Agência Brasileira de Pesquisa de Recursos.